Tag Archive: Paul McCartney


O dia do rock aconteceu essa semana, e nada melhor do que dar uma boa retrospectiva na longa jornada e modificações que ele veio sofrendo ao longo das décadas.
.
Mas por que o dia 13 é o dia do rock?
Em 1985, ouve o Live Aid, vários shows ao redor do mundo com o simples objetivo de acabar com a fome na Etiópia, muitos cantores participaram The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins, Eric Clapton e Black Sabbath, só gente fraca como deu para perceber. O evento foi transmitido ao vivo pela BBC, e mostrou ao mundo o que se passava no continente africano. Em 2005, ouve o Live 8, com mais shows e em mais países. E assim, o dia 13 de julho ficou conhecido como dia mundial do Rock, todos os shows foram organizados por Bob Geldof.
.
Um pouco sobre a história do rock
.
O rock surge nos Estados Unidos, mais ou menos em 1950, com muitas características da música Black, com uma batida rápida e letras simples, guitarra, bateria e baixo eram fundamentais.
Shake, Rattle and Roll, de Big Joe Turner relançada por Bill Haley começa a fazer um grande sucesso, durante a mesma época surge Elvis Presley com o novo som “rockabilly”, em 56, ele lança Heartbreaker Hotel, que consegue vendas incríveis. Durante essa mesma época, outros roqueiros também se destacaram como Chuck Berry, Little Richard, Jerry Lee Lewis…

Ele participará do Grammy, é provável que faça uma turnê também, e agora também fará em Nova Iorque um concerto beneficente, sendo a renda revertida para a fundação Fundação David Lynch, que ensina crianças a praticar meditação transcendental (não sei muito bem sua finalidade), afinal todo músico adora ajudar as pessoas, e também adotar crianças…

 

A vontade de se reunir vem do Paul, mas devido a uma agenda lotada, esse reencontro se adia.

“Nós fazemos algumas coisas de vez em quando, mas nem sempre elas se tornam públicas”, disse. “Ele é um ótimo baterista e estamos acostumados um com o outro. Vamos esperar para ouvir o que ele tem a dizer”.

Por serem os ex-integrantes dos Beatles, a banda mais bem sucedida de todos os tempos, eles definitivamente devem ter a agenda cheia, sendo a última vez que fizeram uma apresentação juntos em 94, já faz bastante tempo, naquela época eles colaboraram com George Harrison fazendo um “experimeno”, gravando algumas músicas que John havia composto e gravado, mas que não foram lançadas, acho, disso surgiu o projeto Anthology, daí vieram as músicas “Free as a Bird” e “Real Love”.

Acho que o John não fez tantas músicas para serem lançados como material póstumo, como o rapper Tupac, que já possui 7 álbuns de músicas lançados após sua morte.

O site é da NRK (The Norwegian Broadcasting Corporation), uma rede norueguesa que tinha um acordo para incluir 212 músicas dos Beatles em um podcast, retirou tudo do ar.

O acordo foi feito com a Tono, que tem os direitos dos Beatles no país, nele as músicas poderiam ser incluídas em seu podcast. Assim, os usuários poderiam obeter as faixas baixando o software em seu computador, tudo de uma maneira legal.

“Em função dos termos da negociação ainda estarem sendo acertados, nossos advogados nos aconselharam a tirar os podcasts que contém as músicas dos Beatles”, diz uma mensagem no site. Segundo o Gigwise, Oyvind Solstad, da parte de tecnologia da NRK, disse que uma cláusula do contrato firmado diz que alguns artistas poderiam ser excluídos do termo.

Há uma certa confusão entre a gravadora dos Beatles e o iTunes, a gravadora não quer a música dos Beatles na internet e o iTunes deseja disponibilizá-la na íntegra na rede.

Paul afirma que as negociações entre elas estavam “empacadas”.

Disseram recentemente que o Rei do PoP estaria com problemas de saúde, e apesar do mesmo negar, o seu testameto parece ter vindo à público. De acordo com a imprensa britânica, ele deixará parte para o Paul McCartney, na tentativa de uma reconciliação com seu amigo.

A briga começou em 85, quando Michael se meteu na operação de compra dos direitos das músicas dos Beatles, liderada por Paul e Yoko Ono, Michael venceu a disputa e desde aí, eles não se falam mais.

Com problemas no caixa, Michal vendeu já uma grande parte das músicas para a Sony, mas o saldo dos direitos ainda vale cerca de 60 milhões de dólares ao ano.

Em dezembro, foi publicada uma biografia do astro não-autorizada, Ian Halperin, falou que ele estava com uma doença degenerativa, e já teria perdido 95% da visão do olho esquerdo e ainda precisava de um transplante de pulmão.

Óbvio que tudo foi negado pelo porta-voz do cantor, que afirmou que M i c h ae l estaria com a saúde perfeita, e que também pensa em iniciar uma nova turnê mundial e aparições na mídia.

Paul McCartney imita Michael

20090102200413_6572_mediumEle deu uma entrevista a rede de televisão BBC, e foi cortado quando imitou o Rei do PoP, segundo o jornal britânico The Telegraph

A reportagem fala que uma fonte na BBC afirma que a imitação foi “bem engraçada”, e segundo o informante no canal, McCartney imitou Michael para responder uma pergunta que lhes foi feita sobre o astro do pop.

Ao contrário da fonte na BBC, sua direção achou a imitação algo ofensivo, e acabou por cortá-la.  A fonte que relatou a censura ao Telegraph disse que os responsáveis pelo programa “disseram que foi uma imitação preconceituosa”.

01588557800Paul McCartney e Britney Spears estão no topo da lista de artisas que o jurado Simon Cowell gostaria que fossem mentores dos participantes na próxima temporada, mas segundo ele, Paul nunca quer participar do programa.

Já a Britney, ele diz que seria possível sim a sua participação no programa, cuja oitava temporada estréia no dia 13 de janeiro.  A cantora deu a volta por cima, com um disco que chegou ao topo das paradas e uma turnê a ser feita em breve. Antes disso, ela passou quase dois anos com problemas pessoais.

“Ela seria a primeira da lista. Adoraria vê-la como mentora dos competidores. Mas, se ela não quiser fazer isso e só quiser vir ao programa para cantar, é bem-vinda da mesma maneira, a qualquer hora”, disse Cowell.

Cowell ainda diz querer ver a participação da cantora Beyoncé e do cantor e compositor Lionel Richie, e também o diretor Quentin Tarantino, jurado convidado em 2004.

Desde a sua estréia, em 2002, “American idol” já levou vários aspirantes a cantor à fama, incluindo Kelly Clarkson e Carrie Underwood, ambas ganhadoras do prêmio Grammy. Os ex-competidores Kate Hudson e Jordin Sparks foram indicados ao Grammy deste ano.

“Eu simplesmente adoro quando isso acontece”, disse Cowell. “Há tanto esnobismo na indústria musical, em relação ao que fazemos neste programa. Então eu acho isso fantástico”.

Eu também adoro o American Idol, o único problema é que aqui ele não funciona, o ganhador da competição geralmente não é lembrado e acaba sendo esquecidologo após o programa acabar, começando outro em seguida que lançará mais um Idolo que nõa dará muito certo, eles pelo menos deveriam fazer um programa mais a sério e também com mais apóio para os participante, eu estava olhando na internet, e pra quem souber cantar aí vai ser ótimo, no site da Motorola, eles estão promovendo um concurso, é só fazer seu vídeo e enviar, o ganhador irá, acho que par Los Angeles gravar ou cantar uma música com a Fergie e assinar 1 ano em uma gravadora, além de fazer aulas ou alguma coisa do tipo pela Europa, também ganhará um letra do wyclef, então, isso é que é apoiar os participantes não acham?

O ex-Beatle Paul McCartney e a banda Guns N’ Roses lançaram seus maiores sucessos em vinil e CDs, mas nesta quinta-feira (20) seus novos álbuns vão estrear no MySpace. (ehhh, novidades, novidades)

Os usuários do site vão poder ouvir gratuitamente “Electric Arguments”, o novo álbum do grupo The Fireman, o projeto adicional de McCartney, e “Chinese Democracy”, o longamente adiado trabalho dos Guns N’ Roses, antes das canções chegarem às lojas. O download das faixas, no entando, não será disponibilizado.

A Geffen Records pretende lançar “Chinese Democracy” em 23 de novembro nos Estados Unidos, exclusivamente na rede de lojas de eletrônicos Best Buy. A maioria das faixas já surgiu em outras formas, incluindo versões pirateadas na Internet.

“Electric Arguments” tem lançamento marcado para 25 de novembro. Os fãs poderão encomendar canções do álbum –mas não de “Chinese Democracy”– através da MySpace Music.

“Chinese Democracy” vem despertando interesse por ser o primeiro álbum de material novo do Guns N’ Roses em mais de 17 anos e por ter levado quase o mesmo número de anos para ser concluído.

Paul McCartney admitiu que tem planos de gravar alguma música ou até mesmo um álbum ao lado de Bob Dylan. (isso ia realmente ser interessante)

– Seria ótimo colaborar com Bob Dylan, eu o admiro muito – disse o baixista em entrevista à Absolute Radio. Além do ícone folk, McCartney também disse que gostaria de trabalhar com David Byrne, ex-líder do Talking Heads.

Enquanto as parcerias não acontecem, McCartney se prepara para lançar um projeto paralelo de música eletrônica.

– Entrei em estúdio e comecei a fazer algo diferente. Estou indo para outra direção – afirmou.

O ex-Beatle Paul McCartney afirmou nesta quarta-feira que a protagonista de uma de suas músicas mais famosas, “Eleanor Rigby”, é uma personagem totalmente fictícia, e não foi inspirada em uma criada que trabalhava em um hospital de Liverpool, como afirma uma mulher.

“Eleanor Rigby é uma personagem totalmente fictícia que eu inventei”, disse McCartney em um comunicado divulgado por seu agente, após a descoberta de um comprovante de pagamento em nome de Rigby, que seria uma criada do hospital de Liverpool, cidade natal do ex-Beatle.

É né, até San Paul mente.

01542332600O ex-Beatle Paul McCartney revelou que possui a gravação original de uma canção da banda, “Carnival of light”, de 14 minutos de duração e que nunca chegou a ser lançada, e que planeja divulgá-la agora para mostrar outra face do grupo (safadinho ele, escondendo material exclusivo)

McCartney afirma que “Carnival of light” é um conjunto de efeitos psicodélicos, ruídos, música e gritos que mostra o conjunto de Liverpool “livre, saindo da pista”.

“Carnival of light”, transformada em objeto de culto para os fãs mais ardorosos, foi gravada no estúdio de Abbey Road, em Londres, em 1967, e nunca chegou a ser lançado porque três dos quatro Beatles – a exceção era McCartney – consideraram que era atrevida demais.

Continue lendo

Levante feito pela Rolling Stone traz Aretha Frankiln como 1º lugar.

1. Aretha Franklin
2. Ray Charles
3. Elvis Presley
4. Sam Cooke
5. John Lennon
6. Marvin Gaye
7. Bob Dylan
8. Otis Redding
9. Stevie Wonder
10. James Brown

11. Paul McCartney
12. Little Richard
13. Roy Orbison
14. Al Green
15. Robert Plant
16. Mick Jagger
17. Tina Turner
18. Freddie Mercury
19. Bob Marley
20. Smokey Robinson
21. Johnny Cash
22. Etta James
23. David Bowie
24. Van Morrison
25. Michael Jackson
26. Jackie Wilson
27. Hank Williams
28. Janis Joplin
29. Nina Simone
30. Prince
31. Howlin’ Wolf
32. Bono
33. Steve Winwood
34. Whitney Houston
35. Dusty Springfield
36. Bruce Springsteen
37. Neil Young
38. Elton John
39. Jeff Buckley
40. Curtis Mayfield
41. Chuck Berry
42. Joni Mitchell
43. George Jones
44. Bobby ‘Blue’ Bland
45. Kurt Cobain
46. Patsy Cline
47. Jim Morrison
48. Buddy Holly
49. Donny Hathaway
50. Bonnie Raitt
51. Gladys Knight
52. Brian Wilson
53. Muddy Waters
54. Luther Vandross
55. Paul Rodgers
56. Mavis Staples
57. Eric Bourdon
58. Christina Aguilera
59. Rod Stewart
60. Björk
61. Roger Daltrey
62. Lou Reed
63. Dion
64. Axl Rose
65. David Ruffin
66. Thom Yorke
67. Jerry Lee Lewis
68. Wilson Pickett
69. Ronnie Spector
70. Gregg Allman
71. Toots Hibbert
72. John Fogerty
73. Dolly Parton
74. James Taylor
75. Iggy Pop
76. Steve Perry
77. Merle Haggard
78. Sly Stone
79. Mariah Carey
80. Frankie Valli
81. John Lee Hooker
82. Tom Waits
83. Patti Smith
84. Darlene Love
85. Sam Moore
86. Art Garfunkel
87. Don Henley
88. Willie Nelson
89. Solomon Burke
90. The Everly Brothers
91. Levon Helm
92. Morrissey
93. Annie Lennox
94. Karen Carpenter
95. Patti LaBelle
96. B.B. King
97. Joe Cocker
98. Stevie Nicks
99. Steven Tyler
100. Mary J. Blige

fiquei um tanto chocada, por cantores como a Madonna não aparecerem nessa lista, e cantoras como a Christina Aguilera e Mariah Carey (nada contra), estarem aí.

Desculpem pela demora, mas o tempo corre mais rápido desse lado do mundo…

Pra quem pensava que Katy Perry seria um fiasco por ser tão inesperiente, levou um baita tombo, pois ela acabou por se transformar em uma sensação na celebrada comemoração do dia 6 de novembro.

O EMA apresentou os shows dos The Ting Things, com o That’s no my name, Beyoncé e The killers, Duffy,  além da banda britânica Take That, que fez um cover da Leona Lewis.

Os prêmios foram bem diversos, uma pena foi o Coldplay que concorria a três categorias, mas saiu de mãos vazias do EMA, Britney ganhou dois prêmios na celebração, os de melhor álbum do ano e melhor artista de 2008, ela não compareceu a entrega pelo simples fato de estar participando da nova turnê da Madonna.

madonna-justin-sticky-4501Madonna e Britney

Outro que participou do show da Madonna foi o Justin Timberlake.

Voltando ao assunto EMA, outros felizardos da noite foram Rick Astley (melhor artista de todos os tempos), ele não compareceu a cerimônia, Katy Perry (melhor artista revelação), o grupo 30 seconds to Mars (melhor banda de rock) e o conjunto Tokyo Hotel (melhor banda ao vivo do ano), entre outros prêmios. O prêmio de artista favorito da Europa ficou para o turco Emre Aydin.

Além disso, pela apresentação ser em Liverpool, o EmA aproveitou para homenagear Paul McCartney, como última lenda, trofeu entregue pelo Bono do U2.

O EMA foi na Echo ARena da cidade do norte da Inglaterra, e foi transmitido para milhões de pessoas em todo o mundo e pela primeira vez para o Oriente Médio