Alguns artistas (R.E.M, John Legend, The Dixie Chicks, Bob Dylan, etc) irão colaborar com canções exclusivas para a RED(wire), uma revista musical digital, que será lançada no Dia Mundial de Combate à Aids, em 1º de dezembro.

A REd, foi criada pelo Bono e toda a renda das assinaturas será revertida para os soropositivos da África.

O custo de uma edição (a cada quarta-feira) é de 5 dollares, incluindo uma canção de um músico famoso, ou um artista que a REd deseja promover, uma fotografia ou um vídeo ou uma matéria mostrando como a renda está ajudando na África, essa é uma boa iniciativa por parte de todos.

O fundador da revista, Don MacKinnon, disse à Billboard.com: “Já há artistas dizendo ‘quero dar a vocês uma faixa para as pessoas que chamaram amigos’. Essa é a grande idéia: usar as redes de relacionamento social para realmente mudar o mundo de maneira singular.”

A faixa do U2 foi gravada na quarta-feira passada, e The Killers, Elton John e Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, se uniram na canção de Natal Joseph, Better You Than Me, que MacKinnon descreve como “balada power”, É o terceiro ano consecutivo em que The Killers criam uma canção natalina e doam a renda à (RED).

Enquanto isso, em sua versão própria de Redemption Song, de Bob Marley, John Legend abre mão do piano em favor de um arranjo mais enxuto com guitarra, baixo e backing vocals, segundo MacKinnon.

Também estará na revista a primeira canção nova das Dixie Chicks desde a grande vitória do grupo no Grammy de 2007, Lucky One, além de Elvis Costello e Police em Watching the Detectives e Walking on the Moon, numa jam session gravada durante o novo programa de Costello no Sundance Channel, Spectacle. Outras músicas a sair na (RED)Wire serão anunciadas nas próximas semanas.

MacKinnon está entusiasmado com as direções criativas abertas à nova revista digital, especialmente com a participação de artistas tão conhecidos.

“Tive uma reunião com Jay-Z, e ele quer discutir artistas a serem destacados nas edições”, disse ele. “Grandes artistas podem ser curadores de edições. A meta toda foi criar uma plataforma criativa.”